Cordas

Viola Braguesa

As violas braguesas são construídas por uma indústria violeira outrora localizada em Guimarães e Braga, onde a sua existência surge documentada desde o séc. XVII.

Sendo o mais importante e característico instrumento de cordas no acompanhamento próprio das rusgas, chulas e desafios do noroeste do País, a viola braguesa é tradicionalmente tocada sozinha, a solo ou acompanhando o canto, ou ainda – mais frequentemente – ao lado do cavaquinho e violão. Quase extinta nas restantes áreas geográficas do País, a viola braguesa foi longamente olhada enquanto instrumento representativo de um carácter regional figurado apenas nas alegres danças e nas canções fluentes do norte português.

 

Cavaquinhos

O cavaquinho é um dos instrumentos favoritos e mais populares das rusgas minhotas partilhando com elas, e com o género musical que lhe é próprio, um carácter lúdico e festivo do qual se excluem outros usos cerimoniais ou austeros.

 

Viola Baixo

O violão é um cordofone que terá sido introduzido em Portugal durante os primeiros decénios do séc. XIX,. O nome de violão continua a ser usado no Baixo Minho, o que já não acontece noutras Regiões onde teria sido esquecido para dar lugar apenas à designação de viola.

O violão aparece na Tocata Tradicional do Baixo Minho como instrumento de acompanhamento na forma de ponteado, que é a tradicional.