Festival Internacional de Folclore Rio

As tradições etnográficas têm no concelho de Barcelos uma expressão muito rica, testemunho da herança cultural e dos usos e costumes que, ao longo dos tempos, modelaram a vivência das gentes desta região.

 

O Folclore, enquanto meio de afirmação cultural e fonte de autenticidade, transmite a todos aqueles que visitam Barcelos, ou que têm a oportunidade de assistir às atuações dos grupos, as expressões mais autênticas das culturas e identidades representadas. Estes, são agentes vivos das suas culturas e, por isso, embaixadores das suas regiões, nos inúmeros locais onde espalham a sua música, dança e canto.

 

Numa época em que emerge a globalização, importa, por isso, encontrar meios para preservar e divulgar a matriz cultural própria de cada povo. O Festival Internacional de Folclore Rio assume-se como um desses meios.

 

O Festival Internacional de Folclore Rio teve a sua origem em 1980. Apesar de inicialmente não se identificar com os festivais CIOFF hoje existentes, a procura de um momento em que pudesse haver um intercâmbio de culturas, levou o Grupo Folclórico de Barcelinhos a organizar um festival de folclore com a participação de grupos oriundos da vizinha Espanha. Mais tarde, concretamente a partir de 1989, foi-se alargando a outros países, tendo em 2002 recebido o diploma de reconhecimento oficial de festival CIOFF.

 

Durante a sua existência, o festival acolheu representantes dos cinco continentes, tendo já passado pelo palco principal, junto à margem esquerda do rio Cávado, cerca de 75 grupos estrangeiros e nacionais em representação de mais de 40 países. A sua realização acontece anualmente por volta da última semana de Julho. Durante os cerca de 10 dias do festival, os participantes têm oportunidade de partilhar com o vasto público vários momentos que envolvem, sobretudo, as danças e cantares, a gastronomia e o artesanato.