Traje de «trabalho»

O Grupo Folclórico de Barcelinhos apresenta dois tipos de Traje de Trabalho, um mais Grosseiro (mais usado no Inverno) outro mais “leve” usado essencialmente no Verão e em trabalhos mais leves.

Porque temos o Rio na nossa porta era normal que o traje de trabalho fosse um pouco mais leve para libertar os movimentos no trabalho do Rio, Lavar a roupa e Pescar.

 

Homem

Camisa de Serguilha ou Linho ou Riscado.

Colete de Cotim ou sem colete.

Calças de Lã Churra, Serguilha ou Cotim que prendia na cintura com corda (em certos casos não tinha nada a segurar as calças na cintura).

As meias só eram usadas em tempos muito frios e eram em lã churra

Usavam Tamancos de biqueira arrebitada, Botas grossas (estas só nas freguesias mais citadinas) ou então o mais usual, era descalços.

Na cabeça o tradicional chapéu de palha, boné (que aproveitava o tecido das calças e colete) ou a boina, também muito usada.

 

Mulher

Na cabeça lenço sem frosques em algodão com estampados ramagens e também chapéu de palha, que depois da tarefa no campo ou no rio caía nas costa preso com atilho ao pescoço

Camisa ou blusa de chita, riscado ou Serguilha

Lenço de algodão com ramagens e sem frosques, a cruzar na frente para “proteger” o peito

Saia de Lã Churra, Serguilha, Cotim ou Linho

Saiote Interior de lã grosseira normalmente e cor vermelho, que era usada algumas vezes como saia exterior, no trabalho

Colete de linho ou sem colete

Avental, normalmente num tecido mais leve com bolsos para servir de Algibeira. Facha ou Corda a prender a saia (Para subir a saia e criar regaço)

Meias da mesma forma que o homem, também sem calcanhar

Tamancos de biqueira arrebitada, socos ou mais usualmente des-calças

Como mulher minhota e mesmo no campo ou no rio levava sempre brincos (normalmente argolas) e algumas vezes um pequeno cordão com cruxifixo no peito